segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Tecido epitelial de revestimento

Corte de vaso sanguíneo: Tecido epitelial de revestimento simples pavimentoso. Uma única camada de células com núcleo pavimentoso (achatado) (setas). O epitélio que reveste os vasos é chamado de endotélio. Logo abaixo do endotélio existem outras camadas de células (tecidos) que não fazem parte do tecido epitelial. Coloração: Hematoxilina e Eosina (HE).


Corte de estômago. Tecido epitelial de revestimento simples prismático: Este epitélio é constituído por uma única camada de células prismáticas (cilíndricas ou colunares) (seta). Cada célula possui um único núcleo que acompanha o eixo maior da célula, localizado na região basal. Coloração: Hematoxilina e Eosina (HE).


Corte de intestino delgado (jejuno-íleo). Tecido epitelial de revestimento simples prismático com borda estriada e células caliciformes. O epitélio de revestimento do intestino delgado apresenta uma única camada de células prismáticas (cilíndricas ou colunares) (seta). Entre as células do epitélio, nota-se a presença de células caliciformes (cabeças de seta), Forma de cálice – base afilada e ápice dilatado, que secreta glicoprotéina (muco). Coloração: Hematoxilina e Eosina (HE).


Corte de epidídimo. Tecido epitelial de revestimento pseudo-estratificado prismático com estereocílios. Observa-se revestindo o ducto células epiteliais com núcleos em diferentes alturas (seta) e todas elas apoiadas na membrana basal. É difícil identificar a delimitação de uma célula, não é possível visualizar a membrana com essa técnica. Os estereocílios (cabeça de seta) das células epiteliais, em direção á luz do ducto, mantêm os espermatozóides afastados do epitélio. Coloração: Hematoxilina e Eosina (HE).


Corte de traqueia. Tecido epitelial de revestimento pseudo-estratificado prismático ciliado e com células caliciformes. Identificam-se núcleos de células epiteliais dispostos em várias alturas dando a falsa impressão de epitélio estratificado, porém todas as células apóiam na membrana basal. Em consequência disso, esse tecido recebe a classificação de pseudo-estratificado. Nesse epitélio é possível distinguir a presença de três tipos celulares: - células prismáticas, com especializações (cílios) na superfície apical (seta); - células basais com núcleos arredondados (cabeça de seta); - células caliciformes que secretam glicoproteínas que constituirão o muco (asterisco). Coloração: Hematoxilina e Eosina (HE).


Corte de esôfago. Tecido epitelial de revestimento estratificado pavimentoso não-queratinizado. Observa-se que o epitélio é formado por várias camadas de células (estratificado), sendo a camada mais superficial formada por células achatadas (pavimentosas) (seta). Por se tratar de um epitélio estratificado a classificação em relação à forma das células é de acordo com a camada mais superficial. Coloração: Hematoxilina e Eosina (HE).


Corte de pele palmar. Tecido epitelial de revestimento estratificado pavimentoso queratinizado. Observe as verias camadas do epitélio. A camada mais externa é formada por células mortas (seta) cheias de queratina. Logo abaixo, aparece uma camada com células achatadas (pavimentosas) (cabeça de seta). As outras camadas apresentam células poliédricas (asterisco). Por se tratar de um epitélio estratificado a classificação em relação à forma das células é de acordo com a camada mais superficial. Coloração: Tricrômico de Mallory.


Corte de bexiga. Tecido epitelial de revestimento de transição. Observe revestindo a cavidade células epiteliais com núcleos em diferentes alturas (colchete) sugerindo um epitélio estratificado, mas o microscópio eletrônico (ME) demonstrou que todas as células tocam a lâmina basal. Nas camadas mais superficiais, os núcleos celulares são mais arredondados e as células são globosas (bexiga vazia) (seta). Quando a bexiga está cheia, estas células passam de globosas a pavimentosas. Coloração: Hematoxilina e Eosina (HE).